CÉREBRO REPTILIANO

 

 

Cérebro reptiliano: partes

O cérebro reptiliano está formado pelo sistema reticular, o cerebelo, os gânglios basais e o talho cerebral. Em seguida, te explicaremos brevemente em que consiste cada uma dessas partes do cérebro:

  • Gânglios basais: se tratam de estruturas neuroniais que se encontram conectados entre elas e se localizam no mais profundo do córtex cerebral. Os gânglios nasais têm como função principal processar a informação sobre o nosso próprio movimento corporal para ajustá-lo às diferentes situações e, ainda assim, ter uma ação adequada. Por exemplo, quando queremos conduzir um carro, devemos executar certas ações e movimentos corporais para fazê-lo de forma correta. Logo, também nos ajuda a planificar as nossas ações para conseguir atingir algum objetivo.

  • Sistema reticular: se trata de um conjunto de neurônios que estão localizadas no encéfalo, perto da medula espinhal. A função principal desse sistema é regular o estado de sono e de vigília. Também se encarrega de filtrar a informação que chega através dos sentidos, escolhendo os dados que são do seu interesse e separando os que são irrelevantes, os quais acabam por não chegar à consciência.

 

  • Cerebelo: Trata-se de uma das partes mais antigas do nosso cérebro e se localiza na fossa posterior do crânio, uma vez que é um órgão sumamente compacto. A principal função do cerebelo é manter um equilíbrio e coordenação muscular adequados.

  • Tronco cerebral. Se localiza entre o que resta do encéfalo e a medula espinhal. O tronco cerebral, também chamado de tronco encefálico, é formado por 4 diferentes áreas que estão conectadas com o diencéfalo. A tarefa principal do tronco é servir de via de circulação de quase todas as vias sensoriais, com excepção da olfativa e da visual.

Cérebro reptiliano: funções segundo a psicologia

Agora que sabemos o que é cérebro reptiliano e as suas partes, é importante conhecer as funções do cérebro reptiliano.

O cérebro reptiliano cumpre com diferentes funções na nossa vida diária. Em seguida, te indicamos com mais detalhe quais são:

A sobrevivência. Como vimos antes, a principal função do cérebro reptiliano é a de manter-nos protegidos perante qualquer ameaça que se apresenta e, assim, garantir a nossa sobrevivência. Embora essa seja uma função essencial e de grande importância, em alguns momentos, pode impedir-nos de atingir os nossos objetivos de vida na hora de encarar situações novas, se não for bem controlada. Isso acontece porque interpreta situações desconhecidas como possíveis ameaças e prefere permanecer na "zona de conforto".

Regular as funções vitais básicas. Como vimos anteriormente, se encarrega de regular as nossas funções básicas como a respiração e as funções cardíacas.

Evita a dor. Se ocupa de procurar o prazer e todas as sensações agradáveis para a pessoa.

Comportamento territorial. É um dos nossos próprios instintos de sobrevivência e faz com que tenhamos tendência a defender o nosso lar e cuidar das pessoas mais próximas, assim como dos nossos bens.

Necessidade reprodutiva. Para garantir a sobrevivência, o cérebro réptil tem como função ativar o nosso instinto e motivação sexual, o que faz com que nos atraiam outras pessoas.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Extraído https://br.psicologia-online.com

 

Fale conosco

Siga-nos

Saiba mais

Rua 15 de Setemb ro, 96 - Saude - CEP 04053-070 - São Paulo

tel.: (11) 2275-9072 - 99141-4488

  • w-facebook
  • w-googleplus
  • w-linkedin
  • Twitter Clean

© 2023 por Cuidado do Corpo. Orgulhosamente criado com Wix.com